Você já pensou no que é prioridade?

09-10-2010 15:48

   “Educação” segundo o dicionário da língua portuguesa é o desenvolvimento das faculdades físicas, morais e intelectuais do ser humano.

  

   Muito se questiona quais setores da sociedade são prioridade no desenvolvimento de um país.Saúde, segurança, emprego, educação,etc. Tentam sempre levar em consideração qual seria a consequência em âmbitos gerais caso tal setor seja priorizado e houvesse maiores investimentos e aplicações de recursos nessa área. A visão é sempre o resultado no futuro.

   Na primeira quinzena de setembro, foi exibido em uma reportagem no Jornal Nacional da Rede Globo uma pesquisa feita na qual perguntava ao cidadão paulista quais seriam as prioridades em seu estado. Estavámos reunidos em família neste horário mas algo nos puxou e fez com que as nossas atenções se paralisassem por um instante. Assuntos que envolvem o desenvolvimento de uma cidade, estado que mais tarde se reflete no país sempre chamou atenção dos curiosos da equipe do aprendendoapensar. A pesquisa era do estado de São Paulo, mas este estado é o que contém maior população dentre todos os outros, é um pólo ecônomico do país e uma cidade global. Sua influência tem grande extensão em nosso território, valeria a pena prestar atenção.

   Dentre 8 opções, a pessoa tinha que escolhar qual era prioridade. Nestas opções estavam segurança, educação, emprego, saúde, habitação, meio ambiente, transporte e agropecuária. No terceiro lugar, ficou a segurança, com 15% dos votos. Mas o que chamou mais a nossa atenção foi os dois primeiros lugares. Em primeiro lugar apareceu a saúde com 27,63%. Em segundo lugar apareceu a educação com 26,71%.

   Sem dúvida, a saúde está em um primeiro plano para a população, visto que a situação da saúde pública é muito precária e precisa de grande desenvolvimento. Porém, em uma visão completamente virada para um tempo futuro, a educação deveria receber recursos equivalentes senão maiores que o primeiro lugar citado. Façamos uma análise profunda.

   O ser humano nasce. Naturalmente, no decorrer de seus primeiros meses e também anos de vida, a criança tem contato com o mundo externo aprendendo sobre tudo: modos de agir, como conseguir algo que queira, como se comunicar com o próximo e coisas básicas para a sobrevivência. A maturidade pouco a pouco é desenvolvida nessa criança. Durante a sua chamada “infância”, os valores básicos de sua personalidade são desenvolvidos e sua máquina pensante vai adquirindo conhecimentos. A construção de sua personalidade durante criança pode definir a pessoa adulta que essa criança virá a ser. Sim, os traços da infância de cada pessoa conta muito na definição de seu caráter. É nesse período em que se dá a fase crucial para a boa educação de um cidadão. Se uma criança, desde pequena, adquire valores bem definidos, isso será levado para a sua vida. Nesse contexto que entra o papel de uma sociedade e de seu governo. A educação é de responsabilidade do governo. Este governo tem que pensar sempre em priorizar algo que atinja não só um setor da sociedade, mas todos. Quando se prioriza a educação, tanto em escolas didaticamente mas também a educação das pessoas enquanto cidadãs, está se investindo em desenvolvimento.Desenvolvimento na segurança, na saúde, no emprego,no meio ambiente, na habitação. Um povo bem educado forma profissionais qualificados, formam pessoas com ideias próprias, formam cidadãos mais ativos, visto terem valores bem definidos, que reinvidica seus direitos e cumpre seus deveres ( vale lembrar que pessoas que reinvidicam seus direitos fazem grande cobrança pra cima do governo e assim faz com que este sinta-se na obrigação de cumprir seus deveres enquanto no poder ),  tornam-se pais melhores e trasmitem suas conquistas aos seus filhos ( filhos estes que são o futuro do país) e seja qual for a ação que participem, sempre participarão conscientemente, pois a educação é uma virtude que está dentro de si.

O fato é que uma educação de qualidade, não só a da escola, mas também aquela que trazemos de casa, é o que faz o mundo desenvolver-se. O que constrói grandes cidades, estados e países são as pessoas. Quando estas sabem realmente o seu papel dentro de uma sociedade, e principalmente o cumprem, as melhorias seriam apenas consequências de boas ações. Este senso crítico nas pessoas não nasce da noite pro dia, mas sim é desenvolvida no processo de uma vida inteira no qual a educação é responsável. Usando a "poderosa" frase de Plínio Arruda, " o que sempre os governos fazem são melhorias, mas não soluções", ou seja, tapa um buraco aqui, outro ali, mas nunca resolvem o problema definitivamente. Em poucas palavras, sempre "empurram com a barriga". O que defendemos não é que se baixe os recursos na saúde e aumente na educação, não. Muito pelo contrário. A saúde tem sim que ser uma das prioridades (afinal as pessoas tem que estarem bem com a saúde para parar de pé, óbvio!!). A questão é que se realmente quer resolver esse problema da saúde, mas não só esse como os dos outros setores da sociedade, a palavra-chave é educação e não tem outro jeito. A educação de qualidade é aquela famosa pedra que mata dois tigres de uma só vez. Mas nesse caso não são 2 tigres, são vários. A resposta de vários problemas que aflingem nossa atual sociedade e que podem nos incomodar durante muitos anos está mais perto do que pensamos. É preciso analisar o passado, mirar o futuro e agir no presente para que respostas eficazes sejam descobertas e postas a tempo em ação. Basta pensar um pouco e a resposta aparece. Não é a toa que nosso slogan é mentes pensantes movimentam o mundo. A ideia é essa.